Alma de Viajante: Sim ou Não?

Nunca fui particularmente quieta, sempre fui curiosa para com o tudo o que me rodeava e com o mundo. Mas será que nasci com Alma de Viajante? Na verdade o homem tem um histórico nómada, mas que ao longo dos anos foi perdendo , o que se calhar ainda bem, somos tantos, e se andássemos todos de um lado para o outro, acho que seria tudo ainda mais caótico.
Bom, mas adiante, em parceria com a Momondo, escrevo-vos sobre a minha ALMA VIAJANTE!

E como descobri a minha Alma de Viajante?

Não, não foi em nenhum retiro espiritual nem em nenhuma busca interior num sitio qualquer. Simplesmente se foi intensificando ao longo dos anos!
Na Revista Volta ao Mundo aqui, já tinha contado como as viagens foram surgindo na minha vida, mas nunca me tinha debruçado sobre o tema mais seriamente e escrito um artigo no blog sobre isso.

O bichinho das viagens

Desde muito pequena que viajava muito com os meus pais em Portugal. Tínhamos o habito de, aos fim de de semana, visitar cidades do país. Lembro-me de ir a Óbidos, Évora, Braga, Serra da Estrela, e muitos outros. E nos verões, estes eram divididos entre Castelo Branco, de onde sou natural, e o Algarve! “Corríamos” sempre o Algarve de uma ponta a outra…inclusive bastante idas a Espanha!
Como na altura viajar para fora do país não era tão fácil como é hoje (e também não tínhamos possibilidades financeiras), ficávamos sempre por cá no nosso Portugal. Lembro-me tão bem de ficar vidrada na janela, a ver o mundo passar la fora.
Mais tarde, outro marco importante nas viagens, é que sempre que ia a casa da minha tia, ficava horas a deliciar-me com as revistas da National Geographic e da Volta ao Mundo. Na altura até havia outras, mas os meus tios tinham era uma colecção destas duas. E o que eu adorava. Também se passavam serões a falar de viagens e eu pensava “um dia serei eu a contar também”. E estava certa.
Foi apenas aos 23 anos que fui a primeira vez para fora, juntei o dinheiro, e fui em viagem de finalistas para o Brasil. Era a primeira vez que ia andar de avião, não sabia nada do que sei hoje. A minha mala, se a vissem iam rir pelo tamanho que era. Parece que me ia mudar para la!
A partir dai não parou, aos poucos e anualmente ia fazendo uma ou duas viagens, ate chegar a uma altura que já viajava quase todos os meses!
Quando isso começou a acontecer, dava ainda mais vontade de ir e ir, e como já queria fazer uma pausa na vida em Lisboa, em 2017, larguei finalmente tudo aqui e arranquei para a Ásia, onde fiquei 2 anos! Mas isso entretanto já sabem, pois iniciei aqui no blog e partilho bastante na minha conta de Instagram.
A titulo de curiosidade, e de forma aleatória, já passei em países como: Filipinas, Brasil, Taiwan, Indonésia, Tailândia, UK, Estónia, Índia, Singapura, etc etc. E muitos outros. Sinceramente não gosto de fazer uma lista portanto nem sei quantos visitei.
Em jeito de conclusão: não tive um momento iluminado em que disse que era uma viajante. Acho que sempre esteve la essa vontade, 3 com a vivência e experiência foi se intensificando!
Antes de terminar, obrigada Momondo pela parceria neste artigo. Historias inspiram mais historias!
Entretanto acompanhem-me no Instagram e no Facebook, boa?
Post escrito em parceria com a Momondo

Nos famosos Terraços de Arroz de Batad nas Filipinas

______________________________________________________________

Este artigo contém links de afiliados. Se comprares através dos meus links não terás nenhum custo adicional e ajudas-me a manter este blog ativo 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Translate »